Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

CPI é instaurada na Câmara de Araxá para investigar vereador por incitação à invasão de terreno público - Expresso FM 100,1


No comando: EXPRESSO DA MADRUGADA

Das 00:00 às 05:00

No comando: EXPRESSO RURAL

Das 05:00 às 07:00

No comando: SERTÃO EM FESTA

Das 05:00 às 10:00

No comando: DOMINGÃO SERTANEJO

Das 06:00 às 10:00

No comando: JORNAL DA ITATIAIA

Das 07:00 às 07:45

No comando: SHOW DA MANHÃ

Das 08:00 às 10:00

No comando: EXPERIÊNCIA DE DEUS

Das 10:00 às 11:00

No comando: TÚNEL DO TEMPO

Das 10:00 às 14:00

No comando: RITMOS DA EXPRESSO

Das 11:00 às 12:00

No comando: PASSANDO A LIMPO

Das 11:00 às 13:00

No comando: REPÓRTER EXPRESSO

Das 12:00 às 13:00

No comando: TOP MAIS

Das 13:00 às 16:00

No comando: PROGRAMAS GOSPEL

Das 14:00 às 16:00

No comando: TARDE NOSSA

Das 14:00 às 16:00

No comando: BAILÃO DA EXPRESSO

Das 16:00 às 19:00

No comando: AO POR DO SOL

Das 16:00 às 19:00

No comando: DEIXA ROLAR

Das 18:30 às 00:00

No comando: VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

No comando: MUSIC EXPRESS

Das 19:00 às 21:00

No comando: EXPRESSO NOTURNO

Das 20:00 às 22:00

No comando: NA PISTA

Das 21:00 às 00:00

No comando: SOFT NIGHT

Das 22:00 às 00:00

CPI é instaurada na Câmara de Araxá para investigar vereador por incitação à invasão de terreno público

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi instaurada na Câmara de Araxá para investigar o vereador José Valdez, o Ceará da Padaria (PMB) durante reunião nesta terça-feira (10). Ele vai ser investigado pela incitação à invasão de terreno público no Bairro Boa Vista.

O parlamentar considerou “uma balela” a instauração da CPI e desafiou qualquer pessoa a apresentar provas contra ele. Ceará disse que está sofrendo retaliação uma vez que foi o relator da comissão que apurou irregularidades na merenda escolar.

Os vereadores alegaram que o parlamentar estava incentivando moradores a invadir casas no Bairro Boa Vista. Uma reunião de conciliação foi convocada para tentar uma solução sem a necessidade da abertura de CPI. Porém, os parlamentares não entraram em acordo.

Como a abertura da comissão não é votada em plenário e basta a assinatura da minoria de um terço dos vereadores, o pedido foi feito em ofício e assinado por seis parlamentares.

“Devemos fazer esta programação para 24 de setembro. Nenhum membro da mesa pode participar desta comissão. Um dos seis integrantes tem que participar da CPI e temos o prazo de 20 dias, no máximo até 10 de dezembro, para encerrar estes trabalhos”, explicou o presidente da Câmara, Carlos Roberto Rosa.

Deixe seu comentário:

CURTA NO FACE!

Equipe

Nossas Redes