Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Sequestrador de irmão de Zezé Di Camargo e Luciano é um dos mortos em confronto em São José dos Pinhais, diz Polícia Civil - Expresso FM 100,1


No comando: EXPRESSO DA MADRUGADA

Das 00:00 às 05:00

No comando: EXPRESSO RURAL

Das 05:00 às 07:00

No comando: SERTÃO EM FESTA

Das 05:00 às 10:00

No comando: DOMINGÃO SERTANEJO

Das 06:00 às 10:00

No comando: JORNAL DA ITATIAIA

Das 07:00 às 07:45

No comando: SHOW DA MANHÃ

Das 08:00 às 10:00

No comando: EXPERIÊNCIA DE DEUS

Das 10:00 às 11:00

No comando: TÚNEL DO TEMPO

Das 10:00 às 14:00

No comando: PASSANDO A LIMPO

Das 11:00 às 13:00

No comando: REPÓRTER EXPRESSO

Das 12:00 às 13:00

No comando: RITMOS DA EXPRESSO

Das 13:00 às 15:00

No comando: TOP MAIS

Das 13:00 às 16:00

No comando: PROGRAMAS GOSPEL

Das 14:00 às 16:00

No comando: TARDE NOSSA

Das 15:00 às 17:00

No comando: BAILÃO DA EXPRESSO

Das 16:00 às 19:00

No comando: AO POR DO SOL

Das 17:00 às 20:00

No comando: DEIXA ROLAR

Das 18:30 às 00:00

No comando: MUSIC EXPRESS

Das 19:00 às 21:00

No comando: EXPRESSO NOTURNO

Das 20:00 às 21:00

No comando: NA PISTA

Das 21:00 às 00:00

No comando: VOZ DO BRASIL

Das 21:00 às 22:00

No comando: SOFT NIGHT

Das 22:00 às 00:00

Sequestrador de irmão de Zezé Di Camargo e Luciano é um dos mortos em confronto em São José dos Pinhais, diz Polícia Civil

Ozélio de Oliveira, que foi condenado pelo sequestro do cantor gospel Wellington Camargo, irmão da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, é um dos cinco mortos em um confronto com a Polícia Militar (PM), em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na madrugada de sábado (9).

Wellington Camargo foi sequestrado em 16 de dezembro de 1998 em sua casa, no Jardim Europa, em Goiânia, por quatro homens armados, e foi resgatado no dia 21 de março de 1999 (Relembre o caso ao final da reportagem).

Os cinco mortos na madrugada de sábado eram suspeitos de planejarem o sequestro de um empresário e foram localizados em dois carros após um trabalho de inteligência da polícia. Houve perseguição e confronto.

Os nomes dos demais mortos não foram divulgados. A informação sobre Ozélio foi confirmada ao G1 pelo delegado Fábio Machado.

G1 tenta localizar a defesa da família de Ozélio.

De acordo com a PM, na ação que terminou com os suspeitos mortos no sábado, nenhum policial foi ferido durante o confronto. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

“Eles vieram de São Paulo, eram faccionados, do crime organizado, e estavam envolvidos com situações criminosas”, disse o tenente Cruz, da Polícia Militar, logo após o confronto.

Deixe seu comentário:

CURTA NO FACE!

Equipe

Nossas Redes