Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Vacinação assistida nos gados contra a febre aftosa será realizada em propriedades da região de Araxá - Expresso FM 100,1


No comando: EXPRESSO DA MADRUGADA

Das 00:00 às 05:00

No comando: EXPRESSO RURAL

Das 05:00 às 07:00

No comando: SERTÃO EM FESTA

Das 05:00 às 10:00

No comando: DOMINGÃO SERTANEJO

Das 06:00 às 10:00

No comando: JORNAL DA ITATIAIA

Das 07:00 às 07:45

No comando: SHOW DA MANHÃ

Das 08:00 às 10:00

No comando: EXPERIÊNCIA DE DEUS

Das 10:00 às 11:00

No comando: TÚNEL DO TEMPO

Das 10:00 às 14:00

No comando: RITMOS DA EXPRESSO

Das 11:00 às 12:00

No comando: PASSANDO A LIMPO

Das 11:00 às 13:00

No comando: REPÓRTER EXPRESSO

Das 12:00 às 13:00

No comando: TOP MAIS

Das 13:00 às 16:00

No comando: PROGRAMAS GOSPEL

Das 14:00 às 16:00

No comando: TARDE NOSSA

Das 14:00 às 16:00

No comando: BAILÃO DA EXPRESSO

Das 16:00 às 19:00

No comando: AO POR DO SOL

Das 16:00 às 19:00

No comando: DEIXA ROLAR

Das 18:30 às 00:00

No comando: VOZ DO BRASIL

Das 19:00 às 20:00

No comando: MUSIC EXPRESS

Das 19:00 às 21:00

No comando: EXPRESSO NOTURNO

Das 20:00 às 22:00

No comando: NA PISTA

Das 21:00 às 00:00

No comando: SOFT NIGHT

Das 22:00 às 00:00

Vacinação assistida nos gados contra a febre aftosa será realizada em propriedades da região de Araxá

A vacinação do gado contra a febre aftosa será acompanhada pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) em algumas propriedades. Na região de Araxá, 36 mil animais devem ser imunizados. Além da imunização, são checados o acondicionamento das doses e a descrição do rebanho, por idade e sexo.

Nesta etapa devem ser vacinados 10 milhões de bovinos e bubalinos no estado. Os produtores têm até 30 de novembro para fazer a vacinação é até 10 de dezembro para comprovar. “Se o produtor não conseguir comprovar que o rebanho foi vacinado, ele pode ser autuado, ter o auto de infração. Então o produtor tem que vacinar e comprovar a vacinação”, explicou a chefe do IMA em Araxá, Lilian Bernardes da Silva.

A vacinação assistida é uma forma de confirmar a efetiva imunização do rebanho. O acompanhamento por parte dos profissionais do IMA será feito em 10% das propriedades rurais da região este ano. A medida de segurança é adotada em especial nas fazendas consideradas de risco, por exemplo, onde há uma comercialização intensa de animais.

O cerco para evitar o reaparecimento da doença é reforçado em função do momento estratégico. Minas Gerais pode conseguir a retirada da vacinação obrigatória a partir de 2021. “Nós já estamos há 25 anos sem aftosa por conta da vacinação. Então se a gente conseguir o status de febre aftosa livre, sem a vacinação, isso também vai implicar no nosso comércio. Vai englobar tudo, nossa sanidade, aumentar nosso comércio dentro do Brasil e no exterior. É bom para todo mundo”, enfatiza Lilian.

A propriedade do produtor rural Maurílio Paiva Melo foi uma das escolhidas para receber a vacinação assistida, 200 animais devem ser vacinados. “Fazer no começo da campanha né, deixar os documentos prontos para não ter correria no final”, disse o produtor.

Deixe seu comentário:

CURTA NO FACE!

Equipe

Nossas Redes